Bike

Pedal🔝da semana

20.Out | Rod. dos Bandeirantes | Pedalando

Fiquei muito feliz com o pedal de hoje! Superei os meus limites e bati meu record tanto na velocidade média, quanto nos km rodados. Foram, no total, 72km na Rodovia dos Bandeirantes, média de 25.7km/h. Tudo bem que isto não é nada para os ciclistas e triatletas, mas com certeza é uma superação pessoal, a qual vai sendo conquistada aos poucos.

Eu e o @afriasneto fomos de carro até o Graal 125 Sul e saímos de lá sentido São Paulo. Pegamos o primeiro retorno depois do pedágio e voltamos em direção contrária. No km 20, fizemos o primeiro “pit stop” no Graal 125 Norte e tomei um gel da marca CarbUp – o qual não indico para ninguém de tão horrível que é o sabor daquilo. Ok, continuamos o pedal. Sempre com muita água e, quando era necessário um pouco de Accelerade para repor a energia e os sais perdidos. Passamos a Rodovia Luís de Queiroz e retornamos na altura do SAU, onde paramos para reabastecer o cantil de água, tomar mais um gel – desta vez foi o 2nd Charge da marca Accel, sem comparações com o primeiro, uma delícia! – e comer algumas bolachas água e sal (pois chega uma hora que você não aguenta mais ingerir suplementos doces). Seguimos em frente, restavam mais 25km até retornar ao Graal inicial. E, posso dizer que, apesar do sol estar bem forte, deu para terminar super bem! Parece que estava muito mais fácil de girar e tudo fluindo melhor. Acho que essa minha pausa na corrida não está sendo tão ruim assim, muito pelo contrário… :)

Para visualizar mais informações do treino é só acessar o ->Strava<-

http://instagram.com/p/fsTFcghr5U/

Beatriz Frias®

Relato de prova

Corrida de Rua *Gazeta* 🏆

Esta prova rendeu uma bela história para contar…

6h30 | 18.08 | Domingo

Acordei, me troquei, comi banana + mamão + chia + mel e tomei um cafezinho (já estava com um “estoque” de energia da massa com molho de tomate da noite anterior). Tudo pronto! Fui para o Parque da Rua do Porto, estacionei o carro e fui me aquecer, como estava frio era importante não deixar o corpo esfriar. Quando era por volta das 8h20, fui até a barraca da EPJ deixar minha blusa de frio e daí já era hora me posicionar para começar. Acabei deixando para ligar o Garmin só neste momento e me dei mal, o gps não pegou por nada!

8h30 foi dada a largada! Sem gps, tampouco sem saber minha velocidade fui avançando nos primeiros kms e, a partir daí, seria no instinto mesmo. Eu fazia as contas mais ou menos pelo o tempo que marcava no cronômetro e para ter ideia de como estava indo. Tudo indicava que estava tudo sob controle, pois eu estava passando de um km para o outro em menos de 5 minutos.
Quando estava quase no km5, avistei um corredor – daqueles que você percebe de longe que é profissional – e perguntei se ele sabia qual o ritmo que estava correndo, pois meu relógio não estava funcionando. Ele me respondeu que não sabia, mas que eu poderia acompanhá-lo e ele iria me ajudar a terminar bem a prova. E lá fomos nós!
Percebi que o mais importante de tudo era conseguir controlar a respiração, o coração parecia que vinha na boca e para isso controlá-la era fundamental para aguentar o resto do percurso. Buscar um equilíbrio, a fim de conseguir dar o seu melhor sem “quebrar” no final. Para isso você precisa conhecer os seus limites e os treinos anteriores fazem toda a diferença.
Eu cheguei a falar para o meu parceiro corredor umas duas ou três vezes que ele poderia me deixar e ir na frente, pois estava claro que ele aguentava ir mais rápido, mas mesmo assim continuou comigo, sempre “me puxando” e foi assim até a linha de chegada. Consegui fazer um tempo líquido de 46 minutos e 58 segundos, superei minhas expectativas e bati meu record nos 10k!

gazeta

Depois de respirar um pouco virei para o meu amigo e perguntei:

– Por quê você me acompanhou todo o tempo sendo que iria terminar a prova muito antes?

E ele respondeu:

– Porque eu vi que você era uma boa corredora e eu queria te ajudar a ganhar!

Depois disso, trocamos ideias, Lourival me contou que trabalha com jardinagem, corre desde os 8 anos de idade quando morava na praia, me convidou para outras corridas…

Uma pessoa super humilde e que foi super parceiro! São por atitudes como estas que não perdemos a esperança, vemos que ainda há gente boa no mundo e que dinheiro e arrogância não levam ninguém a lugar algum.

Para finalizar, com chave, ou melhor, medalha de ouro, peguei em primeiro lugar na minha categoria – 20 a 24 anos -inédito! Foi muito bacana, adorei meus 5 minutos de fama:)

Clique -> aqui <- para visualizar no Instagram

Agradecimentos

Gostaria de agradecer ao meu personal @andersondias, quem me acompanhou durante todos estes meses e me passou todos os treinos e à Assessoria Esportiva EPJ, que deu todo o suporte para a prova, além da camiseta linda que ganhei. E, por último, meu agradecimento especial ao Lourival, “jardineiro fiel”. Obrigada a todos que me incentivaram, eu não teria conseguido esta vitória sem vocês. #tamojunto👊

Beatriz Frias®