#desafiobefree #02

Por uma vida com mais desafios e aventura \o/

Depois de alguns meses, estou de volta para compartilhar com vocês o meu segundo desafio do ano. Para quem ainda não conferiu, em 2016 comecei com uma série de aventura e objetivos pessoais, o #desafiobefree (clique aqui para conferir o primeiro). Neles, sempre terão alguns de meus desafios, sejam eles grandes ou pequenos, mas que de certa forma, representem algum tipo de superação para mim.

Então, eis aqui o segundo #DesafioBeFree. A modalidade escolhida foi o Ciclismo de Estrada e o local foi o Alto da Serra de São Pedro – SP, com uma distância de aproximadamente 90 km e quase 1.290 m de subida acumulada. O percurso faz uma volta pelo Alto da Serra e passa pela famosa Subida do Mosteiro.

Para muitos, isto não é nada e para outros pode até ser demais. Mas, isto não vem ao caso… Bem, posso dizer que para fazer um pedal mais duro do que quando estamos habituados, é necessário sempre fazer um planejamento. Planejar o que e quanto iremos levar de hidratação, suplementação e pensar nos pontos mais estratégicos para fazer algumas paradas rápidas.

No caso deste pedal, além de já começar com uma massa (carboidrato) na noite anterior, gosto de fazer um café-da-manhã com energia, mas sem ser muito pesado. Por exemplo: frutas, aveia, iogurte… sem falar no café, que não pode (nunca) faltar! Para levar, sempre uma caramanhola com água, outra com carbo (neste dia, utilizei o 4C da Sanavita). Já, para comer, nos treinos mais longos gosto de levar: banana, tâmara, pedaços de batata doce cozida, castanhas, entre outros.

As paradas foram estrategicamente pensadas aproximadamente no km 30 (onde tem um pedágio) e no km 60. No primeiro e no segundo terço. Vale lembrar aqui, que para quem precisar, tem uma vendinha antes de chegar no km 70, muito boa para reabastecer, uma vez que, depois de alguns poucos quilômetros a frente, começa a serrinha.

** Clique no >> Strava << para visualizar o mapa e mais informações **

Outro ponto importante para destacar é o asfalto, que infelizmente piora bastante no último terço do percurso. Portanto, sempre bom lembrar de levar, ao menos, uma câmara reserva. Bem, para finalizar, não foi nada fácil! Principalmente depois da subida do Mosteiro. Quando você acha que acabou de subir, depois não para mais (rs). Mas o visual compensou demais. É incrível!

Confesso que já havia feito esta voltinha em 2014, mas acontece que, como estava ainda iniciando nos treinos de bike, acabei sendo um pouco ajudada (além de fazer ‘cobrinhas’) para conseguir passar na serra. Mas, desta vez, o percurso está entregue com honra! Missão dada é missão cumprida!

No breve vídeo abaixo, estou passando pelo Mosteiro. Não deixe de conferir e até o próximo ; )

 

Participe comentando 💬

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s