Workshop com Helio Souza

Neste último final de semana, 23 e 24 de janeiro, a Brasil Ride realizou um workshop com Helio Souza (treinador do Henrique Avancini) e Elias Souza, na cidade de Botucatu – SP.  A programação do curso contou com treinos técnicos e uma palestra, com diversas curiosidades sobre a preparação do atleta Henrique Avancini, atualmente top 15 do ranking mundial de MTB XC (cross country).

Sem dúvidas, um fim de semana de muita experiência! Sendo assim, aproveito para compartilhar aqui com vocês, alguns pontosHEque foram abordados na palestra, começando sobre a dificuldade de se tornar um atleta de alto rendimento no Brasil.

Para isto, é necessário muito trabalho e, infelizmente, o nível do mountain bike, como de outros esporte no Brasil, é muito diferente de outros países do mundo. Falta base e incentivo dentro das escolas.

Além disto, deve-se levar em consideração a influência do ambiente social em que o atleta está inserido, uma vez que ele influencia (e muito) em sua carreira. Quando se trata de um profissional, é necessário optar por viver em cidades do interior, ao invés de grandes capitais como São Paulo, por exemplo.

  • Mas, o que um atleta de alto rendimento realmente precisa?

A dedicação e o empenho são ítens obrigatórios quando se trata de alto rendimento e a remuneração em dinheiro por si só também não é tão importante, mas sim a estrutura e condições de trabalho.

O dia-a-dia parece fácil, mas é necessário saber lidar com a pressão. Quanto melhor a equipe, maiores serão os resultados cobrados e, para isto, é necessário um trabalho psicológico forte.

Outro fator que pode abalar muito o psicológico também são as lesões, as quais devem ser tratadas adequadamente, além de exercitar a motivação. Uma vez que a motivação externa não será suficiente para dar continuidade aos trabalhos. Neste momento, é imprescindível a motivação interna do atleta, ou seja, muito foco e muita fé.

Já no momento do treinamento, um dos assuntos que andam sendo muito discutidos é a potência. Porém, deve-se tomar muito cuidado com este item, até mesmo porque a potência não irá determinar se o atleta vai ou não ganhar a prova. No mountain bike, principalmente, existem outros diversos fatores envolvidos. Isto, sem falar que no endurance, por exemplo, a relação carga/ peso é mais importante do que a carga máxima que o ciclista pode suportar.

  • E como é realizada a elaboração dos treinos?

O modelo clássico, hoje em dia, já é tido como ultrapassado. Uma vez que, é necessário analisar primeiramente o calendário a ser seguido e as principais provas e objetivos. A partir daí, é montada uma periodização baseada no histórico e necessidades pautadas no calendário do atleta. No caso do atleta amador, os treinamentos são mais constantes.

*Helio Souza e Elias Souza são sócios – fundadores da HE Treinamento Esportivo. Empresa de consultoria e treinamento especializada em ciclismo, com 14 anos de experiência. Sua missão é expandir a cultura da bike. Para Helio “O ciclismo vai além das pedaladas, pois é um meio social de relacionamento.

 

Participe comentando 💬

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.