#sersaudávelégostoso

Beatriz Frias

Boa comida, comida boa… Mas o bom não é relativo? Ou todos nós gostamos exatamente das mesmas coisas? Temos gostos iguais? Há quem diga que “tudo o que é bom dura pouco”, ou melhor, “tudo o que é bom engorda”. Mas, até que ponto não estamos condicionados a pensar assim?

A maioria de nós, quando imagina alguma comida boa, pensa imediatamente em uma opção que não está inserida dentro do conceito do ‘saudavelmente correto’, caso das pizzas, frituras, carnes gordurosas, sorvetes e doces em geral. Em contrapartida, ainda existe quem sinta vontade, por exemplo, de frutas e saladas. Pois é! Forças do hábito.

Acho que por mais que acreditem que é impossível mudar o que quer que seja em nossas vidas, acabamos sendo ‘reféns’ dos nossos hábitos. O que significa que muitas ações do nosso dia-a-dia são feitas praticamente no ‘automático’ e, o mais curioso de tudo, é que se você conseguir incorporar uma nova atitude à sua rotina, depois de um tempo ela se tornará um hábito e logo será executada de forma automática.

Stephen Covey defende em seu best seller “Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes”, que um hábito se forma em 21 dias, ou seja, a maioria das coisas que fazemos (ou não) é questão de comportamento. Como exemplo: você é sedentário (a) e decide começar praticar atividades físicas. Vai à academia na segunda-feira, na terça-feira, na quarta, na quinta não consegue ir, sexta-feira? Nem pensar…

Se for assim, quando chegar na semana seguinte já não vai ter mais pique algum e vai procurar justificativas das mais variadas: que atividade física não é para você, quem sabe em outra vida.
Realmente, desta forma acho que ninguém teria condições de evoluir. Faça uma escolha, decida por você (e mais ninguém). Ao menos tente, persista. Quem sabe, depois destas três semanas tudo não começa a ficar mais fácil?

Agora, o que não podemos deixar de lado é o prazer de comer! E não é somente o alimento que está em jogo aqui. Temos que levar em consideração a música, o silêncio, a companhia, ou seja, o ambiente em que sua refeição é feita, pois isto pode ajudar muito ou, pelo contrário, atrapalhar tudo.

O segredo também pode estar nos diferentes sabores, nos detalhes. Para isso, eu, ao invés de colocar: sal, açúcar, óleo, ketchup ou maionese; gosto de acrescentar: canela, gengibre, noz- moscada, manjericão ou orégano.

Você já experimentou comer banana com canela, ao invés de açúcar? Colocar gengibre no suco de melancia? Manjericão no seu molho de tomate? São combinações simples que eu adoro fazer. Não existe receita mágica, dos sonhos. Existe sim o encontro com uma deliciosa alquimia, resultado de intuição e da busca de um prazer especial por se alimentar, não apenas comer.

Experimente! Crie as suas combinações também! E quem disse que ser saudável não é gostoso?

Artigo publicado originalmente na Revista ARRASO | boa comida (do Jornal de Piracicaba) * edição n.45 *

2 comentários em “#sersaudávelégostoso

Participe comentando 💬

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s